domingo, 9 de maio de 2010

Livro

Olá.

Você já leu o meu livro "Das Cinzas ao Renascimento - Um caso de Síndrome de Stevens-Johnson"?
Não?
Esta é a oportunidade!
Nesta semana você terá acesso gratuitamente, e na íntegra, da sinopse e do prefácio. A partir da semana seguinte, e todo domingo, você lerá um comentário de cada capítulo.
Sabia que você também pode adquirir o livro?
Pois é. Ele está em formato digital e custa apenas R$ 10,00.
O legal de tudo é que parte da verba adquirida nesse formato será destinada à Associação Brasileira dos Portadores de Olho Seco e você estará contribuindo para o sucesso do nosso projeto.
Para adquirir o livro basta enviar um e-mail através do formulário de contato do blog. E as demais informações trataremos a partir daí.
Boa leitura!

Beijos e Queijos

Confira:

Sinopse

A autora nos conta a trajetória vivida por ela desde a descoberta de um tumor cerebelar até a manifestação da síndrome de Stevens Johnson, a SSJ - um tipo de alergia medicamentosa que, se não for diagnosticada imediatamente, pode ser fatal. A manifestação da SSJ provocou em Cleivânia erupções eritematosas (bolhas de Sangue) generalizadas, hiperemia conjuntival e erosão nas mucosas ocular, bucal e genital - que impediam de ver, comer, falar e, ainda, urinar.Devido à gravidade do estado de saúde dela, os médicos atribuíram a cura a um milagre, comparando-a a Lázaro, amigo de Jesus Cristo. Esta história, rica em detalhes, comprovada por fotos e narrada em forma de diário, transporta o leitor para uma realidade nua e crua onde passado, presente e futuro se encontram, através de lembranças e expectativas, num mesmo espaço físico, um leito hospitalar. Das Cinzas ao Renascimento não é um livro baseado em fatos reais. Ele é a pura realidade. Uma experiência edificada com dor, angústia, solidão, sonhos dilacerados e o medo de jamais enxergar o lado esperançoso do mundo e o horizonte, literalmente. Das Cinzas ao Renascimento é o retrato de um quebra-cabeça montado ao longo dos anos e moldado pelas sequelas deixadas pela SSJ - a Síndrome de Stevens Johnson.

Prefácio

Um adolescente, escalando uma parede de um desfiladeiro, perde o apoio e despenha-se das alturas, perdendo a vida e um futuro brilhante. Uma adolescente, adormecida por uma poção entorpecente, acorda dentro de uma tumba em Verona, Itália, e vê a seus pés o corpo inanimado de seu Amado Romeu; em poucos minutos ela tira sua própria vida para acompanhá-lo nas trevas. Na época dos Ptolomeus, uma mocinha chamada Isadora, filha de um sarcedote do templo de Ísis, em Tebas, tentou atravessar o Rio Nilo a nado para se encontrar, contra a vontade do pai, com o homem a quem amava. Não teve força física suficiente e morreu afogada (seu corpo ainda hoje está exposto num mausoléu, em eloquente lembrança de um sonho desfeito). Essas três histórias foram citadas para ilustrar a afirmação categórica dos que dizem que, nos momentos finais da vida de uma pessoa, ela consegue vislumbrar seu passado e seus sonhos despedaçados em uma instantânea sequência de imagens mentais. Afirma-se que, até mesmo nos poucos segundos à duração de uma queda, a pessoa antevê a morte em paineis sumariando sua existência. Cleivânia, nossa jovem autora, passou muitas vezes por essas instantâneas retrospectivas e reavaliações nos aparentemente intermináveis dias em que lutou contra a morte num quarto hospitalar, ansiosa por um gesto de afeto e numa evidência de melhora física: parecia-lhe que caía de um precipício, que perdia as forças na travessia de um rio ou que se viu cercada pela morte numa tumba. Temeu contraditóriamente que a presença física próxima e afagos carinhosos pudessem, devido à natureza de sua doença, desencadear para o reino da grande Ceifadora. Diante dela estava um caudaloso rio de dificuldades, resignação e sofrimento. Teve, entretanto, muito mais tempo e aproximidades que a mocinha Isadora por ter saudades do passado, resignar-se com o presente e almejar um futuro que lhe parecia quase impossível.Aprendeu a suportar o insuportável, a permanecer quase imóvel num leito hospitalar, a se expressar com grunhidos ou gestos penosos naqueles lúgubres dias em que se desesperava e em que conseguiu envelhecer oitenta anos. Entretanto, quando surgiram sinais de melhora clínica, sua expressão voltou a ser a de Alice no País das Maravilhas, encantada com o seu velho mundinho que a impulsionava a almejar e sentir novos encantos com as coisas aparentemente banais do dia-a-dia.A história da travessia do Nilo por Cleivânia é contada por ela mesma: das vicissitudes ao renascimento como uma Fênix das cinzas, num diário narrado de forma fascinante.

Dr. Nivaldo Aleixo de Barros, Cardiologista.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Blogs e Sites

Seguidores

Conheça meu Livro

WiaWebWebmasters